Doenças mais comuns nos gatos Siameses

Doenças mais comuns nos gatos Siameses

Os primeiros registros dos gatos siameses são de 1350. Eram gatos que pertenciam à realeza, reservados a viver em palácios. A raça acabou se popularizando com o passar do tempo e suas características também mudaram.

Atualmente, os gatos siameses são conhecidos por seu olhar azul intenso e por uma pelagem bem peculiar. Os filhotes nascem brancos e aos poucos a cabeça, orelhas, patas e cauda vão ganhando coloração.

A coloração dos gatos siameses varia, mas existe um padrão: as pontas devem ser mais escuras que o restante do corpo, formando assim uma espécie de degradê.

Os gatos siameses têm uma expectativa de vida muito alta, vivem aproximadamente 20 anos. A raça não é considerada frágil, mas existem algumas doenças que podem lhes afetar.

Doenças em  Gatos Siameses

O siamês é um gato basicamente forte e saudável. Ainda assim, algumas condições genéticas e doenças degenerativas podem se apresentar. São elas:

  • Cardiomiopatia por dilatação: um problema cardíaco hereditário que pode ser tratado com ingestão de taurina.
  • Problemas respiratórios: alguns gatos siameses quando filhotes e jovens podem sofrer de problemas respiratórios, além de inflamações nasais e na traquéia. Quando adultos, esse problema desaparece.
  • Câncer de mama: em gatas siamesas grandes podem surgir cistos mamários que devem sempre receber avaliação e acompanhamento de um veterinário.
  • TOC: os siameses são muito sociáveis e a solidão pode levá-los a desenvolver transtornos obsessivos/compulsivos. Um transtorno comum é a limpeza excessiva que causa falha na pelagem.
  • Distúrbios na visão: gatos siameses podem sofrer de estrabismo e de nistagmo, que causam alteração no nervo óptico. A alteração não chega a ser uma doença, mas há casos em que a anomalia pode sinalizar uma doença cardíaca ou renal.

A maioria dos problemas em animais de estimação é proveniente de deficiências em sua linha genealógica. Por isso, é preciso adquirir seu companheiro em lugares que garantam sua origem e que possam descrever o sue histórico.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *